Anfavea aposta em estudo para ampliar estrutura voltada aos veículos elétricos no Brasil

Entidade quer, entre outras coisas, postos de recargas nas principais rodovias do país

São José dos Campos, 10 de abril de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O presidente da Anfavea (Associação dos Fabricantes de Veículos Automotivos), Luiz Carlos Moraes, disse nesta última semana que é a favor de se ampliar a estrutura voltada para veículos elétricos no Brasil. Afinal de contas, essas versões vão ganhar espaço no mercado, embora aqui no país ainda esteja ‘engatinhando’.

No entanto, Moraes, que fez sua última entrevista como presidente da entidade, ressaltou na coletiva a importância desse planejamento futuro. Inclusive, o Olhar Automotivo lembra que na Europa e nos Estados Unidos, o avanço dos carros elétricos é rápido. Em algumas cidades, como Paris, a partir de 2040 deverá ser proibido a circulação de veículos movidos a combustível mineral.

Veja em seguida: Lado positivo e negativo de ter um Tesla, famoso carro da Gabi Brandt

Recentemente, a entidade criou um grupo trabalho com representantes de diversos setores, como montadora de veículos, para sugerir novas ideias. Inclusive, vão aceitar apoio de possíveis empresas importadoras de veículos que queiram participar. No ano passado, a Anfavea criou um projeto denominado ‘O caminho da descarbonização do setor automotivo’, voltado para a impulsão dos veículos elétricos.

“Hoje temos no Brasil cerca de 1 mil pontos de recarga para uma frota estimada em 10 mil veículos elétricos. Segundo as projeções do estudo ‘O caminho da descarbonização do setor automotivo’, apresentado pela Anfaeva em agosto do ano passado, teremos em 2035 algo em torno de 3,2 milhões de veículos elétricos rodando no país, o que demanda a instalação de mais de 150 mil pontos de recarga”, disse Moraes na coletiva.

Veja em seguida: Compensa ser Uber em 2022? Saiba tudo sobre a profissão e qual o ano mínimo do veículo

Estrutura em rodovias

Entre as metas para os próximos anos está a instalação de pontos rápidos de recargas para veículos elétricos nas principais rodovias do país. Afinal de contas, muitos dos veículos possuem autonomia menor do que os carros convencionais e esse reabastecimento é essencial.

Além disso, a Anfavea defende uma política de incentivo à compra de carros elétricos, como redução de impostos e até mesmo a isenção nos rodízios de veículos das grandes cidades, como São Paulo. Isso porque na maior cidade da América Latina, os veículos só podem circular em determinados dias, conforme o número final das placas. A seguir, confira o vídeo com a entrevista coletiva do presidente da entidade.

Veja em seguida: Scooter ou Biz: antes de comprar, veja qual funciona melhor para você

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Privacy & Cookies Policy