Pisca-alerta ligado: confira como fazer para usar o recurso adequadamente no trânsito

Nem sempre podemos usar esse acessório no trânsito; saiba porquê

São José dos Campos, 30 de abril de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O pisca-alerta, como o próprio nome sugere, é um item que serve para alertar outros motoristas. Geralmente, se usa essa luz piscante em emergências no trânsito. No entanto, muitas vezes os motoristas utilizam sem necessidade. E o Olhar Automotivo vai falar um pouco sobre o assunto.

Primeiramente, o Código de Trânsito Brasileiro indica que o pisca-alerta é uma luz intermitente que devemos acionar em emergências específica e, normalmente, com o veículo parado. Então, usar o recurso com o carro em movimento, de forma inadvertida, vai render multa de gravidade média.

Veja em seguida: Por que entra água no meu carro? Confira o que fazer para resolver o problema

Então, o pisca-alerta serva como uma maneira de o motorista se comunicar com o outro que está próximo, mostrando uma emergência e perigo. Por exemplo, se está com pneu furado ou algum problema mecânico, é motivo para usar.

Neste caso, devemos parar no acostamento, ou em algum outro lugar seguro da via, ligar o pisca-alerta e também colocar o triângulo alguns metros atrás, para dar tempo de quem vem atrás visualizar. Tudo para aumentar a segurança.

Outra situação permitida para usar o pisca-alerta é em vaga de farmácias. Desta maneira, com o limite de 15 minutos, pode deixar o carro naquela vaga, comprar o remédio e voltar. Isso porque outras pessoas também vão precisar dessa emergência. Assim, deve-se permitir essa rotatividade.

Veja em seguida: Por que entra água no meu carro? Confira o que fazer para resolver o problema

Pisca-alerta em movimento

Apesar de ser proibido pelo Código de Trânsito, existem exceções em que se permite usar o pisca-alerta do carro. Por exemplo, se o trânsito para de repente em uma estrada, é válido ligar essa luz para avisar quem vem atrás para diminuir. Neste sentido, vai até mesmo ajudar a evitar uma colisão traseira e o aumento do engarrafamento. Então, se trata de uma questão preventiva e que cada vez os motoristas usam mais.

Por fim, no mesmo lugar onde se liga o pisca-alerta, também ficam as setas do carro. Neste caso, o Código de Trânsito também obriga o uso delas para conversão em alguma rua. Caso contrário, também poderá causar acidente, pois vai diminuir a velocidade para entrar em um lugar e, quem vem atrás, pode não conseguir parar.

Mas também devemos ficar atentos para não esquecer a seta ligada sem necessidade de uso, o que também é uma infração de trânsito. A seguir, acompanhe um vídeo do canal ‘Dica do Instrutor’, com um pouco mais sobre o pisca-alerta.

Veja em seguida: Óleo mineral, sintético ou semissintético? Confira qual é o melhor para o seu carro

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Privacy & Cookies Policy