Qual foi o primeiro carro à álcool no Brasil? Se surpreenda com essa história

Protótipo hoje está em museu aeroespacial de São José dos Campos-SP

São José dos Campos-SP, 29 de maio de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho – O Brasil foi o primeiro país a ter um carro a álcool, hoje chamado etanol. Entretanto, o primeiro carro não foi o Fiat 147, como muitos pensam. E o Olhar Automotivo vai falar sobre o assunto.

Primeiramente, é importante entender o contexto histórico do surgimento do álcool como combustível. Isso porque, em 1973, o mundo viveu uma crise do petróleo. Então, os preços dispararam o presidente brasileiro à época, Ernesto Geisel, quis desenvolver um combustível alternativo.

Veja em seguida: GP de Mônaco: Perez vence e Verstappen amplia vantagem na liderança

Desta maneira, o CTA (Centro Tecnológico Aeroespacial), em São José dos Campos-SP, sob iniciativa do engenheiro Urbano Ernesto Stumpf, que viveu até 1998, iniciou um projeto ousado. Assim, o álcool, um produto derivado da cana-de-açúcar, se tornou o mais viável.

Com isso, o engenheiro adaptou um Dogde 1.800 (veículo semelhante ao Dodge Polara) e este foi o primeiro carro a andar movido a etanol.

Logo, ele iniciou testes em várias estradas do país e o modelo protótipo virou realidade no ano de 1975. Na época, foi uma grande inovação.

Atualmente, o carro ainda existe e está em exposição no MAB (Museu Aeroespacial Brasileiro), em São José, que também é conhecida como a capital da aviação, por conta de ser sede da Embraer.

Veja em seguida: Nissan prepara a primeira expedição de volta ao mundo em um carro totalmente elétrico

Aliás, o museu tem entrada gratuita e funciona ao lado da fábrica de aviões. Por isso, quem for visitar o espaço, além do Dodge, vai encontrar também aviões antigos e foguetes em exposição.

Fiat 147 foi o primeiro carro a álcool em série

Após o protótipo do Dodge 1.800 à álcool dar certo, as montadoras brasileiras iniciaram uma corrida para a produção em série de veículos.

Mas a primeira a conseguir foi a Fiat, em 1979, com o Fiat 147, carro lançado no país em 1976, ainda movido a gasolina.

No início, era difícil até encontrar etanol nos postos, que só tinham gasolina. Algo semelhante com os carros elétricos.

Ainda assim, no início os desafios eram grandes, o álcool corroía peças dos motores e, para ligar de manhã, os motoristas precisavam esperar vários minutos para o carro esquentar.

Por fim, o etanol pegou e deu origem até aos veículos flex, no início dos anos 2000. Assim, praticamente todos os carros nacionais hoje contam com essa opção e abastecem tanto com gasolina quanto com etanol.

Veja em seguida: GP de Mônaco de Fórmula 1: Leclerc faz a pole position e comemora em casa

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Privacy & Cookies Policy