Anfavea espera aumento da produção de veículos até o final do ano

Entidade estima número de 4,1%, por conta das exportações

São José dos Campos-SP, 10 de julho de 2022, por Marcos Eduardo Carvalho –  A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) está otimista para o mercado no segundo semestre. Isso porque projeta que, até o final de 2022, a produção de veículos vai crescer até 4,1%.

Esses dados foram divulgados no balanço mensal da entidade, apesar das dificuldades que o mercado enfrenta. Afinal de contas, a falta de semicondutores no mundo todo vem afetando a produção de veículos. E o Olhar Automotivo vai falar um pouco mais sobre o assunto.

Desta maneira, o que mais impactou a projeção positiva da Anfavea foi o aumento das exportações no primeiro semestre deste ano. Com isso, minimizou o impacto da retração da produção interna e melhorou a perspectiva para o futuro.

Veja em seguida: Verstappen vence corrida sprint do GP da Áustria e larga na pole domingo; veja como foi

Números da Anfavea

Por exemplo, durante o mês de junho, o Brasil produziu 203.600 veículos. Logo, pela segunda vez durante 2022, ultrapassou a marca de 200 mil carros produzidos pelas montadoras nacionais.

Ainda assim, o Brasil produziu, no primeiro semestre, quase 5% menos carros do que o mesmo período em 2021. Então, foram 1.095.000 carros em produção durante os seis primeiros meses de 2022.

Produção de veículos deve crescer, diz Anfavea. Foto: Canva
crescer

Outra questão que vem afetando é a guerra na Ucrânia e os novos lockdowns que a China está fazendo. Isso por causa do aumento de casos de Covid-19, gerando incerteza no mercado global.

No entanto, isso causa impacto direto no licenciamento de veículos novos aqui no Brasil. Como os preços dos carros aumentou muito e a inflação anual está em dois dígitos, afugenta o consumidor das lojas.

Veja em seguida: Com nova Frontier S, Nissan padroniza biturbo em suas versões; confira

Em suma, no mês de junho, como efeito de comparação, o Brasil emplacou 178 mil carros. Esse número é 4,8% menor do que o mesmo período de maio. Por sua vez, em maio, já houve queda de 2,4% em relação ao mesmo período de abril.

Então, Marcos de Lima Leite, presidente da Anfavea, ressalta que esse é um fenômeno global e que atinge o mundo inteiro.

“Infelizmente esse é um fenômeno global, com números de queda muito semelhantes aos dos principais mercados do planeta”.

Exportações

Por fim, as exportações foram o grande carro-chefe do período. Afinal, o Brasil exportou 246 mil veículos desde o início do ano. Além disso, em junho, foi o melhor desempenho desde junho de 2018.

Além disso, em relação ao primeiro semestre do ano passado, as exportações de veículos brasileiros aumentaram 23%.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Privacy & Cookies Policy